segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Morreu como um passarinho

Imagem: Desconheço autoria

Reconheço que fui negligente.
Porém, sempre pus à sua disposição os alimentos mais saudáveis.
Oferecia pedaços suculentos de manga, fatias de banana e melancia, de abacaxi, cubinhos de melão e mamão e saborosas uvas.
Tentei seduzi-lo com mingau de aveia, pão integral de 12 grãos, granola light com canela e mel, tofu e farelos de soja. Ele rechaçava tudo com o maior desprezo.
Então o deixei à vontade.
Assim, irrompia como uma flecha pela minha janela e só tinha olhos mesmo para o gorduroso queijo de manteiga, a pamonha quentinha, o pudim de leite condensado e o arroz refogado que audaciosamente beliscava enquanto ainda estava cozinhando.
Não dispensava a macarronada, a pizza e tampouco o guaraná, tudo furtado com a maior destreza.
Confesso que detestava quando ele comia o bolo de chocolate deixando a mesa repleta de farelos negros. Mas gostava dele.
Morreu como um passarinho obeso.
Quem mandou ser um pardal moderno?



Share/Save/Bookmark

10 comentários:

Dilberto L. Rosa disse...

"Morreu como um passarinho"... E ele era um passarinho... Ou não?! Rs. Acontece que nos seduzimos sempre por tão pouco, não é, mesmo?! "Gostoso" mini-conto, de comer ligeirinho e feito flecha! Abração!

Crista disse...

Muito,mas muito gostoso de ler...tão bom que deu esse gostinho de quero mais!
Parabéns!

Jens disse...

Deliciosos, Inês - simplesmente saborosos o texto e a lista de guloseimas. Me deu fome, nhamnham!

Beijo.

sam rock disse...

Doce, doce, como não era menos esperar de você, também doce como fruta.

Uma aperta e doce fin de semana.

Ghessa disse...

Ain.. peninha, aquele pássaro que vc criava solto na sua cozinha? lembro-me dele...mas estou aqui imaginando um detalhe... vc fazia tudo isso só pro passarinho heim? seu corpinho sarado entrega que vc andou fazendo maldades.. cuidado com o IBAMA querida!

Moacy Cirne disse...

Você e o Balaio.
Hoje.
Hoje.
Hoje.

Um beijo.

muirakytan disse...

parabéns. vc está executando o projeto de thomas de quincey: "do assassinato como uma das belas artes. abs.

wallace disse...

o bom é quando a dúvida fica: é metáfora, é real? Conto com bom ritmo, do começo ao fim. bjs e boa semana!

Jens disse...

Oi.
Cadê você?

Ines Motta disse...

Obrigada a todos pela visita e comentários.
Dilberto...Quem sabe!!
Gracias, Sam...dulce eres tú. Un saludo.
Metáfora ou realidade? Tudo é possível, Muy e Ro...
Jens: Sem tempo e inspiração, meu velho. Mais falta de inspiração do que de tempo.
Besitos a todos.