sexta-feira, 22 de maio de 2009

Estampas Eucalol


Como não sou uma módica apreciadora de música, no decorrer do dia há sempre um som que me acompanha, inclusive nas horas que permeneço desperta pela insônia.

Razão talvez, pela qual, há dias minha obstinada memória musical entoava insistente uma mesma canção à minha revelia.
Impelida pela necessidade de descansar o juízo, debalde, experimentei várias estratégias a fim de exorcizá-la: Travesseiro apertando a região auricular; pensamentos libidinosos; televisão no último volume; um forrozinho de Luiz Gonzaga na Rádio Rural. Nada! Nem mesmo a música cretina e idiota de bate-estaca da academia de ginástica teve o poder de detê-la.
Decidi atacar de outra forma: Entoando-a a plenos pulmões. Não é que funcionou?
Livrei-me da invasora. A menos que este post anule os efeitos e me devolva a maldição, que, se não era de toda má, chateava a paciência e saturava os neurônios.

A música em questão, da qual gosto muito, é "Estampas Eucalol".
A letra é do Hélio Cantreiras. (Gosto da interpretação do Xangai.)

Montado no meu cavalo
Libertava prometeu
Toureava o minotauro
Era amigo de teseu
Viajava o mundo inteiro
Nas estampas eucalol
A sombra de um abacateiro
Ícaro fugia do sol.

Subia o monte Olimpo
Ribanceira lá do quintal
Mergulhava até netuno
No oceano abissal
São Jorge ia prá lua
Lutar contra o dragão
São Jorge quase morria
Mas eu lhe dava a mão
E voltava trazendo a moça
Com quem ia me casar
Era minha professora
Que roubei do Rei Lear.


(O vídeo abaixo não é uma obra de arte. Mas foi o que achei no Youtube)

As Estampas Eucalol


As Estampas Eucalol são imagens com textos instrutivos que acompanhavam a linha de perfumaria e produtos de higiene da marca Myrta, uma estratégia usada pelos irmãos Stern, fundadores da Perfumaria no Rio de janeiro para aumentar a venda dos seus produtos.

A Fábrica iniciou as atividades em 1917. Em 1924, foi produzido o sabonete Eucalol e depois a pasta de dentes e o talco.
Diferentemente dos sabonetes da época que eram em tons branco ou rosa, o sabonete Eucalol era verde, devido à essência de eucalipto, na sua composição.
Por esse motivo sofreu algumas rejeições. O consumidor não gostou da inovação. E as vendas não descolavam.
Tentou-se de alguma forma reverter a situação.
"Inicialmente tentaram conquistar o público com um concurso de poemas tendo por tema o sabonete Eucalol, onde os vencedores eram agraciados com prêmios em dinheiro e mais as menções honrosas publicadas na Revista Fon-Fon em 1928 como o abaixo que recebeu o primeiro prêmio:

Banho, para uns, é de sol;
Outros de mar o preferem;
Uns banho de igreja querem,
Mas eu cá todo me assanho
Se penso em tomar um banho
Com sabonete EUCALOL
(Fernando Reis - Rio)

Mesmo o concurso de poemas, não surtiu o efeito esperado. Foi então que surgiu a idéia de lançar as Estampas, cuja divulgação foi feita através do jornal "A Noite", no ano de 1930. O sucesso foi estrondoso, crianças e adultos colecionavam as estampas, impulsionando as vendas do sabonete e a Empresa crescia vertiginosamente

As primeiras séries das Estampas Eucalol tiveram temas bem brasileiros: A vida de Santos Dumont, Epsódios Nacionais, Produtos do Brasil, Cahoeiras do Brasil, Aves do Brasil e Bandeiras do Brasil, intercalados com outros temas de âmbito universal como Viagens através dos Continentes, Lendas da antiguidade, Precussores do automobilismo, Don Quixote e Compositores célebres, e nesta última incluíram Carlos Gomes.





Séries como História do Brasil, Lendas do Brasil e Índios do Brasil, eram usadas em escolas pelo Brasil afora como material didático. O artista Percy Lao, por ter vasta experiência no desenho de temas regionais brasileiros em virtude de ter trabalhado durante muitos anos no IBGE fazendo desenhos temáticos brasileiros, foi contratado para desenhar a série Viajando pelo Brasil, que apresenta 6 estampas com motivos regionais de cada estado, inclusive o da cidade do Rio de Janeiro, na época Distrito Federal. Os originais destes desenhos foram feitos por ele a bico de pena e são muito interessantes.






Um tema que proporcionou belas estampas é o das Histórias Infantis como João e Maria, Branca de Neve, Gato de Botas, Gata Borralheira, Chapeuzinho Vermelho e A Bela Adormecida. Visando a reduzir custos a fim de enfrentar a concorrência das multinacionais que se estabeleciam no Brasil, em 1957 a Perfumaria Myrta decidiu encerrar a impressão das estampas, e o último tema impresso foi Escotismo, cujos aficcionados até hoje procuram por estas estampas. Apesar do esforço desprendido a empresa não suportou a concorrência e em 1978 acabou por ser vendida, tendo sido requerida a falência da empresa em 1980.



As Estampas Eucalol são as estampas mais importantes da América Latina, encontrando-se colecionadores das mesmas em vários países do Hemisfério Sul. Fizeram parte da vida brasileira durante quase 30 anos, deixando marcada sua presença nas gerações que as vivenciaram."


Ao todo foram emitidas 2.400 estampas, distribuídos em 54 temas de 1930 (ano em que começaram a ser emitidas) a 1957.

(Fonte:Site Cultura e Conhecimento)
Imagens:Internet.
Share/Save/Bookmark

8 comentários:

Francisco Sobreira disse...

Sabe, Inês, que, não muito raro, antes de despertar de todo, uma música antiga me vem à memoria e me acompanha durante uma parte do dia? Estranho isso, não? Até já escrevi sobre o fato no meu blogue. Na postagem anterior, muito interessante o conto de Benedetti, que não conhecia. Da ficção dele, conheço os romances "A Borra do Café", "A Trégua" (uma pequena obra-prima, que já li umas 5 vezes) e um outro, cujo título não lembro e de que gostei menos do que os outros. Um grande abraço.

Moacy Cirne disse...

Menina, que preciosidade!
As estampas Eucalol faziam parte
dos nossos "tesouros" infantis. A minha coleção, em Caicó, era bastante expressiva. Infelizmente, não guardei uma sequer... Hoje, um conjunto temático vale uma boa nota nas feiras de antiguidades; há um livro (ilustrado) sobre as mesmas (aparentemente completo), mas não o adquiri. Talvez o faço, qualquer dia.

Um abraço.

O empírico disse...

Geralmente quando uma música insiste na minha cabeça ela tem algo a ver com o que tô passando no momento...

Jens disse...

Oi Inês.
Não sou contemporâneo das Estampas Eucalol - quando cheguei por aqui elas estavam indo embora -, mas é fascinante ver o trabalho de arte e informação histórica que transmitiam. Naquela época até para vender sabonete não se abria mão da arte e requinte. Bons tempos.
Um beijo.

Anônimo disse...

Owww, valeu!
Muuuito Obrigado por esta elucidativa e esclarecedora informação!!!!
Esta era uma dúvida que tinha a muito tempo e deixava passar... eu também amo "Estampas Eucalol" (a música)e sempre me perguntava que raios era estas estampas, já que não é do meu tempo...
Valeu mesmo!!! Ganhei o dia!!!

maria Valentim disse...

Muito legal sua postagem, estou trabalhando o conceito de almanaque e nesse trabalho considerei as Estampas Eucalol como uma espécie de almanaque em imagens. Me foi muito inspirador navegar por seu blog, inclusive o utilizei como fonte de pesquisa para a composição do projeto junto aos meus alunos do Ensino médio. obrigada por compartilhar conhecimento historicamente acumulado.
Um beijo!
Mel.

Sebasthian de Paula disse...

Oi Inês, achei seu blog pesquisando por um vidro que encontrei no meio do mato em uma propriedade de 1940. Nele está impresso a marca Myrta SA Rio, só não consegui descobrir o nome do perfume pois não tem mais rótulo. Gostei muito das estampas que eles utilizavam, devia ser uma viagem através do mundo por essas estampas. Parabéns pelo blog!

Ines Mota disse...

Obrigada, Sebashian!. Meu blog anda meio abandonado. Só de vez em quando apareço por aqui para postar algo. Venhas visitar-me quando puderes. Um abraço.