quarta-feira, 29 de julho de 2009

Caicó - E viva o profano mais sagrado da festa.


Dia 26 de julho de 2009, comemorou-se com muita festa os 50 anos do Bar de Ferreirinha, em Caicó: A bebida é mero detalhe?

Eu, fã do escritor Moacy Cirne, num momento de tietagem assumida.

Título de Cidadão Caicoense a Moacy: Redundância ao caicoense desde sempre?
Moacy Cirne e José de Anchieta Fernandes. Medalhas de Amigos do Bar de Ferreirinha. De outros carnavais
O violeiros Benedito Nascimento e Carlos Alberto da Cabaceira, prestigiaram o evento com versos de improviso.

CASA DE CULTURA DE CAICÓ - Esforço conjunto faz manter vivas a cultura e a tradição:

Custódio
Dodora
Djalma Mota
"Esse velho casarão
Fez história em nossa terra
Morada do Padre Guerra
Símbolo de educação
Representa a tradição
dos velhos tempos do além
do barroquismo mantém
traços da arquitetura
Hoje a casa de cultura
É do poeta também."
(Djalma Mota)

Escadaria ...

E interior do Sobrado

A irreverência e a arte de Custódio e Magão no palco dos eventos





Maguila declama poemas do livro
Vigarista de Sentimentos da caicoense Suerda Medeiros. Homenagem em vida, porque segundo ela, no que concordo plenamente, camiseta com foto em homenagem póstuma é de um mau gosto sem limite.

Jonas solta a voz e encanta

A Casa de Cultura homenageia Moacy Cirne, através de monólogo de Maguila.

(...)
"Em Caicó,
mel e rapadura,
apaixonei-me por Ava Gardner,
por Brigitte Bardot,
por Gilda, a que nunca houve.
Em Caicó,
mel e puxa-puxa,
o mundo e o Fluminense nasceram
para mim.
E eu ainda não conhecia Nevers.
(...)
extraído do livro Rio Vermelho, edição Fundação José Augusto/Departamento Estadual de Imprensa, 1998.

Grupo de Teatro da cidade de Janduís.
"Capineiro de meu pai
Não me corte os meus cabelos
Minha mãe me penteou
Minha madrasta me enterrou
Pelo figo da figueira que o Passarim beliscou"
Sucesso da Oficina de Cordel, Projeto desenvolvido pela Casa de Cultura, ministrado por Djalma Mota, membro da Academia de Trovas do Rio Grande do Norte.




Share/Save/Bookmark

5 comentários:

Theo G. Alves disse...

taí uma festa bem documentada, cheia de homenagens muito justas.

abraço!

Moacy Cirne disse...

Menina,
que maravilha...
e grato, Mulher!

Um beijo, viu?!?

Jens disse...

Oi Ines.
Inveja, inveja, inveja...
Queria ter estado lá para desfrutar desta alegria luminosa com vocês. Um dia, talvez...
Mestre Moacy, merece, é claro.

Um beijo.

Dilberto L. Rosa disse...

Salve, menina sumida (e arretada): belíssimas fotos desta viagem cheia de viagens pelo velho Moacy e seu universo caicoense! Abração!

Ghessa disse...

Orgulho, esta palavra me basta.. orgulho pelas tradições renovadas, cultura em foco.
Minha cidade me mata de orgulho, meu manos também.